Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro

Publicado em: 21/08/2011

Fonte: Espn

A festa foi queniana na 15ª edição da Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro, disputada neste domingo (21), de São Conrado ao Aterro do Flamengo, com a participação de mais de 19 mil competidores. Beneficiados pelo clima (17 graus) e a alta umidade do ar (69%), Mark Korir e Eunice Jepkirui Kirwa conquistaram o primeiro lugar, no masculino e no feminino, com direito a quebrar o recorde da prova, estabelecido em 2000. O Brasil conquistou bons resultados: Damião Ancelmo de Souza, da equipe Pé de Vento, e Cruz Nonata da Silva, da BM&FBOVESPA, ficaram em terceiro lugar.

Mark Korir venceu a Meia Maratona pela primeira vez, com o tempo de 1h01min33s, novo recorde para o percurso – a marca anterior era de John Gwako (Quênia) com a marca 1h01min48s em 2000. Com isso, além do prêmio de R$ 15 mil pela primeira colocação, ele teve direito a uma bonificação de R$ 14 mil.

O mesmo ganhou a queniana Eunice Kirwa, que chegou ao tricampeonato consecutivo da prova. Ela marcou 1h10min29s, quase um minuto abaixo do tempo de Margaret Okayo (Quênia) – 1h11min22s, estabelecido também em 2000. Já Damião Ancelmo e Cruz Nonata, que tiveram direito ao prêmio de R$ 5 mil pela terceira colocação, ainda receberam mais R$ 2 mil por terem sido os brasileiros mais bem colocados na prova. O tempo de Damião foi ainda mais representativo: ao completar a Meia do Rio em 1h02min25s, ele passou a ter o segundo melhor tempo no ranking nacional da distância nesta temporada, sendo superado apenas por Marílson Gomes, que completou a Meia de Nova Iorque, em março, em 1h01min23s.

Sprint na chegada – A prova masculina começou com José Márcio Leão da Silva, do Cruzeiro, disparando na ponta. Ele imprimiu ritmo forte na subida da avenida Niemeyer e conseguiu manter boa distância do segundo pelotão formado pelos africanos e brasileiros até o km 10, quando foi ultrapassado por oito corredores de uma só vez – Leão concluiu a prova em nono lugar, a poucos segundos de Franck Caldeira, vice-campeão em 2010 e um dos favoritos deste ano.

A partir da metade da prova, o pelotão se dividiu em três, bem definidos. Os quenianos Mark Korir e James Kwambai abriram vantagem na ponta; Marco Joseph, da Tanzânia, assumiu a terceira posição; e Damião Ancelmo de Souza e Paulo Roberto Almeida Paula, ambos brasileiros, lutavam pela quarta posição. O ritmo forte dos brasileiros logo deu resultado e a dupla superou o tanzaniano, que chegou em quinto.

Na frente, os quenianos brigavam passada a passada pela liderança, o que não impediu Korir de pegar um copo de água para Kwambai, no km 18. O companheirismo prevaleceu até cerca de 300m da chegada, quando Korir acelerou o ritmo e abriu distância necessária para completar a prova em escassos três segundos à frente.

“Eu tinha energia suficiente no final, que me permitiu dar o sprint. Ele é maratonista, é mais resistente, mas sou mais veloz e por isso ganhei a prova. O clima ajudou e estou satisfeito com o resultado”, disse o campeão, de 26 anos, que ficará em Curitiba até novembro, em treinamento, e deve voltar a competir em setembro, numa prova de 6km, na capital paranaense. No final do ano passado, Korir obteve dois ótimos resultados: foi campeão da 10K Rio – Corrida Pan-americana, em novembro, e vice da Volta da Pampulha, em Belo Horizonte, em dezembro.

A chegada dos brasileiros também foi emocionante, mas Damião contou com a fadiga de Paulo Roberto para cruzar a linha cinco segundos antes. “É o melhor tempo da minha vida”, comemorou, enquanto abraçava todos que via pela frente. “O clima ajudou, a umidade do ar, me senti muito bem e tive um final de prova até fácil, sem muito cansaço. É um grande resultado, mas não posso me dar ao luxo de comemorar muito não, pois agora quero lutar por uma vaga no Pan de Guadalajara e tenho de me preparar para a última seletiva”, explicou ele, que no sábado, no estádio Célio de Barros, no Rio, vai tentar a vaga para a prova de 10 mil metros dos Jogos de 2011.

Queda no feminino – A prova entre as mulheres foi decidida logo no começo. Três atletas se destacaram: a queniana Eunice Kirwa, a italiana Nadia Ejjafini e a brasileira Cruz Nonata da Silva. Elas corriam lado a lado, até que no final da praia de Copacabana, próximo ao Leme, Nadia tropeçou sozinha e Cruz Nonata, que vinha logo atrás, também caiu. Elegantemente, Kirwa praticamente parou e aguardou a recuperação das concorrentes para seguir seu ritmo. Mas a queniana não tinha mesmo adversárias e abriu larga vantagem em seguida. Ao pressentir a possibilidade do recorde, ela não diminuiu sua velocidadee quebrou a marca de 11 anos.

“Eu fiquei triste quando vi as duas caindo e esperei para ver o que iria acontecer. Quando vi que estavam bem, voltei ao meu ritmo. A prova foi boa e, quando cheguei ao km 15, percebi que poderia bater o recorde. Forcei um pouco mais o ritmo, puxei e o resultado foi o melhor possível. A temperatura nos ajudou a guardar energia para a chegada”, reconheceu.

A brasileira Cruz Nonata, apesar da queda, comemorou o terceiro lugar. “É claro que atrapalhou, mas ninguém teve culpa. Ela caiu do nada, quando olhei ela estava na minha frente e eu não tive como desviar. Foi uma pena. Na hora senti algumas dores, mas com o calor da prova tudo passa e só pensava em concluir o percurso. Agora, está doendo de novo”, comentou bem-humorada.

Paul Tergat vibra – Padrinho da Meia Maratona do Rio, Paul Tergat festejou o resultado e a quebra dos recordes. A poucos metros do final da prova masculina, ele apostou na vitória de James Kwambai, “que parecia estar mais descansado”. Não acertou. “Foi uma briga boa na chegada, mas ganhou o mais veloz, que demonstrou mais experiência”, explicou. “A prova foi maravilhosa, de alto nível, com uma clima extraordinário, que ajudou na quebra das marcas. Os atletas correram com determinação, força e isso tornou tudo ainda mais bonito”, disse ele.

Resultados

Masculino
1- Mark Korir (Quênia/Fila) – 1h01min33s (novo recorde)
2- James Kwambai (Quênia/Nike) – 1h01min36s
3- Damião Ancelmo de Souza (Pé de Vento) – 1h02min25s
4- Paulo Roberto Almeida Paula (Cruzeiro) – 1h02min30s
5- Marco Joseph (Tanzânia/Fila) – 1h02min45s
6- Joshua Kemei (Quênia/Fila) – 1h02min53s
7- Gilmar Silvestre Lopes (Pé de Vento) – 1h03min02s
8- Franck Caldeira (Nike) – 1h03min10s
9- José Márcio Leão da Silva (Cruzeiro) – 1h03min23s
10- Gilberto Silvestre Lopes (Pé de Vento) – 1h03min34s

Feminino
1- Eunice Kirwa (Quênia/Fila) – 1h10min29s (novo recorde)
2- Nadia Ejjafini (Itália/Nike) – 1h11min08s
3- Cruz Nonata (BMF&BOVESPA) – 1h11min50s
4- Busnei Jeptto (Quênia/Nike) – 1h12min06s
5- Anastazia Msandai Ghamaa (Tanzânia/Fila) – 1h13min00s
6- Sueli Pereira da Silva (Jataí) – 1h13min17s
7- Dorcas Kiptarus (Quênia/Fila) – 1h14min47s
8- Marily dos Santos (Mizuno/MultSport) – 1h15min46s
9- Maria Zeferina Baldaia (Sertãozinho/Smel) – 1h17min05s
10- Elivane Oliveira dos Santos (Só Óleo) – 1h17min25s

 

Deixe seu comentário